No calendário da elite mundial

Louzantrail

No calendário da elite mundial

No próximo fim-de-semana (7 e 8 de Março), a Serra da Lousã acolhe os mais de 1400 participantes que conseguiram um lugar no esgotadíssimo Louzantrail. A elite nacional e internacional vão marcar presença em massa, até porque, além de contar para os circuitos nacionais de trail e trail ultra, o evento integra pelo segundo ano o circuito internacional Golden Trail National Series.

A 7 e 8 de Março todos os caminhos vão dar à Serra da Lousã. São 1400 os participantes do Louzantrail que conseguiram uma vaga no evento que parte já esgotado, no caso de algumas distâncias há mais de um mês. A elite nacional e internacional também já está há muito confirmada, até porque além das distâncias de 44 km com 3000 metros de desnível positivo e de 30 km com 2000 metros de desnível positivo, contarem respetivamente para os campeonatos nacionais de trail ultra e de trail; esta última integra pelo segundo ano o circuito internacional Golden Trail National Series.

Mas vamos conhecer um pouco mais as estrelas da competição, começando pelas mulheres, ou não fosse o Louzantrail acontecer na data em que se celebra o Dia Internacional da Mulher. Claire Chastanier foi uma das primeiras a confirmar a sua presença. Vencedora dos 42k Marathon Faial Coast to Coast, nos Açores, no ano passado, a francesa de 35 anos, tenta agora o pódio nos 30 km do Louzantrail. Daria Senkina, atleta russa especialista em Skyrunning, é a senhora que se segue e é de assinalar que já competiu em Portugal, no Pisão Extreme, prova na qual alcançou o 5.º lugar. Na sua página de Facebook confessou que está muito entusiasmada por vir competir nos trilhos das Lousã.

Nuria Gil Clapera, a atleta espanhola que alia o gosto pelos trilhos à Fisioterapia, também marcará presença no Louzantrail e conta no palmarés com um segundo lugar no ano passado numa das provas do Circuito Golden Trail National Series, o Trail Cap de Creus, tentando agora a sorte no Louzantrail. Aroa Sio é das mais experientes internacionais a marcar presença no Louzantrail. No palmarés, a espanhola de 41 anos natural da Galiza tem já este ano uma vitória em provas portuguesas, nomeadamente nos 48 km do Trail do Porto Moniz, competição que se realizou em fevereiro na Madeira. Mònica Comas Molist já brilhou em palcos como o da Transvulcania (2.º lugar em 2018 e 2019) ou o da Salomon Ultra Pirineu (1.º lugar em 2019). A espanhola de 34 anos é uma das favoritas ao título de vencedora dos 30 km do Louzantrail.

A elite feminina nacional marca presença em massa

Da elite nacional, é preciso destacar a experiente Ester Alves, da equipa Salomon/Suunto Portugal, que não poderia deixar de estar presente na competição que irá marcar a estreia da sua mais recente companheira de equipa no circuito Golden Trail National Series, a também atleta da seleção nacional de trail Inês Marques, melhor atleta portuguesa no último campeonato do mundo, que se disputou precisamente nos trilhos da Lousã, em Miranda do Corvo. Mariana Machado, atleta da Oralklass – Amigos do Trail, estreou-se precisamente em Miranda do Corvo, com a camisola da equipa das quinas, em 2019, e já voltou este ano ao mesmo cenário, para carimbar, nos Trilhos dos Abutres, o primeiro título de campeã nacional de trail ultra. Quem também conhece bem a seleção nacional de trail é Fernanda Verde. A atleta da equipa EDV – Viana Trail está de volta aos trilhos da Lousã para disputar um lugar no pódio. Apesar de menos experientes no trail, Inês João, atleta de 37 anos da Saca Trilhos Anadia, equipa por si dirigida, e Joana Esperanço, da equipa Montanha Clube Trail Running, prometem não facilitar a vida na corrida ao título de campeã dos 30 km femininos do Louzantrail, levando na bagagem vitórias em provas, respectivamente como a Ultra Sanabria by Stages ou os 85 km do Madeira Island Ultra Trail, em 2019.

Elite masculina de peso

Stian Angermund-Vik, atleta da Salomon, norueguês especialista em KV (já foi campeão do mundo), já esteve em Portugal a competir no Pisão Extreme por duas vezes de onde saiu vencedor. Ocupa o 6.º lugar no ranking mundial da ITRA. Estreou-se nas GTNS Espanha/Portugal com um primeiro lugar na Marathón del Meridiano. Jo Forseth Indgaard também já confirmou presença. O atleta norueguês especialista em orientação já venceu duas medalhas nos campeonatos do mundo de orientação Junior (prata em média distância e bronze no Relay). Vem competir nas GTNS.

Andres Viedma Muñoz foi 3.º na primeira prova das GTNS – o Trail Cap de Creus, e é um estreante na Lousã. Jose Irurozqui Soto, embaixador Salomon Suunto, começou a correr em asfalto em 2009 tendo como melhor marca 30 minutos em 10 quilómetros. Em 2012 fez a sua primeira prova de trail – 60 km – e subiu ao lugar mais alto do pódio. Também espanhol Santiago Mezquita foi o vencedor da Taça de Espanha de Corridas de Montanha em 2019, ano em que esteve no Trail da Filigrana em Gondomar de onde saiu vencedor. Volta agora a Portugal para tentar dar o seu melhor nos 30 km da prova das Golden Trail Series.

Passando para os destaques nacionais, Tiago Romão, da Salomon Suunto Portugal, foi um dos primeiros a confirmar presença. Especialista em Orientação, após uns meses afastado das competições de Trail por motivos profissionais, é nos 30 km do Louzantrail que volta com toda a garra. O irrequieto Romeu Gouveia, da equipa Salomon Suunto, já foi Bi-Campeão Nacional de Trail e é presença assídua no Louzantrail. Ricardo Silva, atleta do EDV Viana Trail, e vencedor da Ultra em 2019 quer defender o título.

Armando Teixeira dispensa apresentações, já que é um dos ícones do Trail em Portugal, podendo como referência ser referidas as participações em algumas das competições mais duras do planeta, como o Andorra Ultra Trail de 160 km, onde alcançou um 3.º e um 6.º lugar. Armando Teixeira alinha na Ultra pelos trilhos onde tudo começou há 10 anos.

Dário Moitoso, Campeão Nacional de Trail em título e um dos jovens revelação dos últimos anos no trail nacional, também vai marcar presença. O atleta do Clube Independente de Atletismo da Ilha Azul (CIAIA) foi o melhor português no OCC do Ultra Trail do Mont Blanc (9.º da geral), iniciou o ano com um quarto lugar na primeira prova das Golden Trail National Series – Marathon del Meridiano e vai seguramente tentar melhor do que o sétimo lugar que alcançou no ano passado na Lousã.

Os atletas que precisarem de “asas” vão poder desfrutar de um Red Bull nos abastecimentos, o mais recente parceiro do Louzatrail.

O evento inclui ainda o Louzantrail Curto, de 18 km com 1260 metros de desnível positivo; o Youth Trail, uma novidade este ano, que pretende abrir o evento a todas as faixas etárias; a caminhada; e Corrida dos Rapozinhos.

 

Sobre o LOUZANTRAIL

O Montanha Clube organizou a primeira edição do LOUZANTRAIL a 23 de Setembro de 2000, na altura com o nome de “Enduro Serra da Lousã”. A prova era designada como Atletismo de Montanha e integrava os campeonatos da Associação Distrital de Atletismo de Coimbra. O clube com a sua longa e comprovada experiência na organização de provas de Enduro, trouxe esse sistema de cronometragem para os primórdios das provas de trail running em Portugal, usando para isso um sistema de quatro troços classificativos com percursos de interligação onde os participantes tinham janelas de tempo a cumprir. Logo no ano de 2000, teve a participação de atletas de equipas que ainda hoje competem nos circuitos nacionais de trail, tais como o próprio Montanha Clube, CRP Ribafria, CA Barreira e Confraria Trotamontes.

Em 2013, a prova passou a designar-se LOUZANTRAIL, realizando-se sempre no mês de Junho. Em 2019, a prova foi antecipada para Janeiro, em virtude de recebermos em Junho mais uma edição do Campeonato Mundial de Trail. Aos participantes não irá faltar a visita às mais belas paisagens e aos icónicos locais da Serra da Lousã, tais como o Mirante (com vista para a Vila), o Terreiro das Bruxas, as Grutas da N.ª Sr.ª da Piedade, o místico Castelo de Arouce – do século XI – e o ponto mais alto, o Trevim, com uma vista magnífica. E ainda, através dos inúmeros e inesquecíveis trilhos que a serra mágica guarda, a passagem pelas famosas Aldeias do Xisto, onde se destacam a do Talasnal, Casal Novo, Vaqueirinho, Candal, Cerdeira, Chiqueiro (com a sua fotogénica “varanda” para a vila), e tantos outros locais de pura beleza e muitas histórias.

Para alcançarem estes locais de rara beleza os atletas terão de percorrer os mais emblemáticos trilhos da Serra da Lousã – Amazónia de Baixo, Trilho do Rochedo, Trilho da Raposa, Trilho do Javali, Trilho do Escorrega e Trilho da Cascata do Candal. Estes são exemplos que vão fazer com que os participantes nunca mais se esqueçam da Serra da Lousã.

No Comments

Reply

en_US
pt_PT en_US