Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit.
Duis ut ligula leo. Aliquam suscipit sed purus.

Sentir o pulsar da Serra da Lousã

Louzantrail

Sentir o pulsar da Serra da Lousã

Nos dias 26 e 27 de Janeiro, o LOUZANTRAIL, organizado pelo Montanha Clube Trail Running, dá a conhecer os trilhos outrora calcorreados pelos habitantes da região da Lousã, a milhares de atletas, numa edição que marcará definitivamente a afirmação do evento no panorama internacional, já que é a primeira prova nacional a integrar o reconhecido circuito Salomon Golden Trail Series. A história destas gentes poderá, pois, ser apreciada em diferentes distâncias, com vários níveis de dificuldade, mas uma coisa é certa, seja qual for a distância todos vão sentir o pulsar do coração da Serra da Lousã.

Do programa fazem parte o LOUZANTRAIL ULTRA (43 km e 3000 metros de desnível positivo, com as inscrições já esgotadas e a contar para o Campeonato Nacional de Trail Ultra, da Associação de Trail Running de Portugal (ATRP), além de qualificar para o Ultra Trail du Mont-Blanc), o LOUZANTRAIL LONGO (29 km e 2000 metros de desnível positivo, com poucas inscrições disponíveis e a contar para o Campeonato Nacional de Trail da ATRP), o LOUZANTRAIL CURTO (16 km e 1260 metros de desnível positivo), mas também uma caminhada (10 km e 500 metros de desnível positivo) e a Corrida dos Rapozinhos. É este o cardápio que vai permitir à organização “proporcionar aos atletas os melhores trilhos, dando-lhes a conhecer a história dos povos serranos. Será claramente o regresso às nossas origens”, promete Ana Seco.

São muitos os atletas que já aceitaram o convite, elite internacional e nacional incluídas. Entre os nomes mais sonantes, a organização destaca: Anete Svilpe, segunda melhor atleta da Letónia, de acordo com a pontuação da International Trail Running Association (ITRA); Andris Ronimoiss, vencedor do Madeira Island Ultra Trail 2018, e melhor atleta letão, de acordo com o ranking da ITRA; Bruno Coelho, atleta da Selecção Nacional de Trail e vencedor do Azores Trail Run 2018; Luis Duarte, atleta da Selecção Nacional e Trail 2018 e vencedor do Ultra Trail Serra Da Freita 2018; André Rodrigues, melhor português no Campeonato do Mundo de Trail 2018 e vencedor do Trilhos Dos Abutres 2018; Ricardo Silva, vencedor do Ultra Louzantrail 2018; Tiago Aires e Olívia Sousa, ambos atletas da Selecção Nacional de Trail em 2017. São ainda convidados da organização nomes incontornáveis como o italiano Rota Donatello ou os portugueses Ester Alves, Luis Semedo, Romeu Gouveia e Tiago Romão.

A qualidade dos trilhos e a oferta turística local são as apostas da organização para esta que será a prova de abertura da edição deste ano do circuito Salomon Golden National Series Spain, ombreando com provas míticas como a Maraton Del Meridiano (2 de Fevereiro, La Frontera-El Hierro, nas Canárias, Espanha), o Trail Cap de Creus (4 de Abril, Costa Brava, Espanha), a Zegama Aizkorri (2 de Junho, País Basco, Espanha) e a Ultra Pirineu (4,5 e 6 de Outubro, Catalunha, Espanha).

Sobre o LOUZANTRAIL

O Montanha Clube Trail Running organizou a primeira edição do LOUZANTRAIL a 23 de Setembro de 2000, na altura com o nome de “Enduro Serra da Lousã”. A prova era designada como Atletismo de Montanha e integrava os campeonatos da Associação Distrital de Atletismo de Coimbra. O clube com a sua longa e comprovada experiência na organização de provas de Enduro, trouxe esse sistema de cronometragem para os primórdios das provas de trail running em Portugal, usando para isso um sistema de quatro troços classificativos com percursos de interligação onde os participantes tinham janelas de tempo a cumprir. Logo no ano de 2000, teve a participação de atletas de equipas que ainda hoje competem nos circuitos nacionais de trail, tais como o próprio Montanha Clube, CRP Ribafria, CA Barreira e Confraria Trotamontes.

Em 2013, a prova passou a designar-se LOUZANTRAIL, realizando-se sempre no mês de Junho. Este ano, a prova foi antecipada para Janeiro, em virtude de recebermos em Junho mais uma edição do Campeonato Mundial de Trail. Aos participantes não irá faltar a visita às mais belas paisagens e aos icónicos locais da Serra da Lousã, tais como o Mirante (com vista para a Vila), o Terreiro das Bruxas, as Grutas da N.ª Sr.ª da Piedade, o místico Castelo de Arouce – do século XI – e o ponto mais alto, o Trevim, com uma vista magnífica. E ainda, através dos inúmeros e inesquecíveis trilhos que a serra mágica guarda, a passagem pelas famosas Aldeias do Xisto, onde se destacam a do Talasnal, Casal Novo, Vaqueirinho, Candal, Cerdeira, Chiqueiro (com a sua fotogénica “varanda” para a vila), e tantos outros locais de pura beleza e muitas histórias.

Para alcançarem estes locais de rara beleza os atletas terão de percorrer os mais emblemáticos trilhos da Serra da Lousã – Amazónia de Baixo, Trilho do Rochedo, Trilho da Raposa, Trilho do Javali, Trilho do Escorrega e Trilho da Cascata do Candal. Estes são exemplos que vão fazer com que os participantes nunca mais se esqueçam da Serra da Lousã.

Saiba mais em www.louzantrail.com.

Sobre as Salomon Golden Trail Series

O circuito Golden Trail World Series (GTWS) tem como objectivo promover corredores profissionais de trail, como atletas da elite mundial que são, para mostrar e proteger a natureza e o ambiente inspiradores onde se divertem e competem, promovendo o seu contacto com os fãs, imprescindíveis ao desporto. Cada uma das seis corridas do circuito foi especificamente selecionada por critérios como o cenário, o desafio, a história e o ambiente que oferecem tanto aos atletas como ao público.

Depois do sucesso da primeira edição das GTWS 2018, a Salomon cria as Golden Trail National Series que passarão por Espanha, França, Bélgica, Portugal, entre outros países, selecionando as provas mais emblemáticas e concentrando os seus melhores corredores nacionais.

Mais informação em: www.goldentrailseries.com

No Comments

Reply

pt_PT
en_US pt_PT